quinta-feira, 26 de julho de 2018

Bill must guarantee right to treatment and diagnosis for freedom-deprived population in the State of São Paulo

Sachez, Caminada, Pinheiro and Whabe: focus on freedom-deprived population
A Bill to guarantee diagnosis and treatment to HIV, viral hepatitis and tuberculosis for freedom-deprived population (PPL, in Brazil) will be sponsored by a working group (GT) formed by the government and the civil society. The subject, among others, was one of the main topics discussed at meeting held on Tuesday, July 17, at the representative Maria Lúcia Amary’s (PSDB) office, chairwoman of the State of São Paulo Parliamentary Front Against STI/HIV/AIDS. The prison population is one of the most vulnerable to these three major health problems. In the State of São Paulo, the PPL is considered priority population for diagnosis and treatment of hepatitis C. The bill must be submitted to parliament before the end of 2018.
The meeting was attended by the head office Carolina Whabe and the parliamentary assistant Thiago Sanchez, as the deputy’s representatives; the coordinator of the State of São Paulo Programme on Vital Hepatitis (PEHV-SP), Sirlene Caminada; and the president of FOAESP, Rodrigo Pinheiro.
At the meeting, the general overview of viral hepatitis was discussed with the Parliamentary Front. It is estimated that in the State of São Paulo, about 5 thousand hepatitis C newly diagnosed individuals are waiting for treatment. “Today, people diagnosed with hepatitis C in the State, are deprived of treatment due to the lack of medicine that should be afforded by the Ministry of Health”, according to Mr. Pinheiro.
The deputy’s assessors suggested repeating the actions on personal qualification and testing at the Manicure’s Union that might happen in partnership of the FOAESP, the PEHV-SP and the State of São Paulo Trade Union during the Yellow July campaign. Similar action will be developed at the Secretariat for Elders.
Another plan is to introduce among the activities related to the World AIDS Day, actions on qualification, diagnosis and treatment of hepatitis C for the ALESP’s staffs.

Projeto de Lei deve garantir diagnóstico e tratamento a PPL em São Paulo

Sanchez, Caminada, Pinheiro e Whabe: foco nas pessoas privadas de liberdade

Um Projeto de Lei (PL) para garantir diagnóstico e tratamento de HIV, hepatites virais e tuberculose às pessoas privadas de liberdade (PPL) será elaborado por um grupo de trabalho (GT) formado por governo e sociedade civil. Este foi um dos principais encaminhamentos da reunião realizada na terça-feira (17/07), no gabinete da Deputada Maria Lúcia Amary (PSDB), presidente da Frente Parlamentar de Enfrentamento às IST/HIV/AIDS da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). A população privada de liberdade é uma das mais vulneráveis a estes três importantes agravos à saúde. As PPL foram elencadas pelo Estado de São Paulo como prioritárias para o diagnóstico e tratamento da hepatite C. O PL deve ser apresentado ainda em 2018.
Estavam presentes a Chefe de Gabinete Carolina Whabe e o Assessor Parlamentar Thiago Sanchez, representando a deputada, a coordenadora do Programa Estadual de Hepatites Virais (PEHV-SP), Sirlene Caminada, e Rodrigo Pinheiro, presidente do FOAESP.
Na reunião foi feita uma análise da situação das hepatites virais junto à frente parlamentar. No Estado de São Paulo, 5 mil pessoas com novos diagnósticos de hepatite C estão à espera de tratamento. “Atualmente, quem recebe o diagnóstico da hepatite C no Estado não tem acesso ao tratamento por falta de medicamentos que devem ser fornecidos pelo Ministério da Saúde”, afirma Pinheiro.
O gabinete da deputada sugeriu que sejam repetidas com o sindicato das manicures as ações de capacitação e testagem que serão realizadas em parceria entre FOAESP, PEHV-SP e o Sindicato dos Comerciários de São Paulo neste Julho Amarelo. Ação semelhante deve ainda ser desenvolvida na Coordenadoria do Idoso.
Outro encaminhamento é incorporar às atividades do Dia Mundial de luta contra a AIDS ações de capacitação, diagnóstico e tratamento da hepatite C aos funcionários da Alesp.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Julho Amarelo: SP intensifica ações de prevenção, diagnóstico e aconselhamento das hepatites

Mesmo sem ter o Projeto de Lei votado no Senado e sancionado pela presidência da República, o Estado de São Paulo intensificará ações de prevenção, testagem e aconselhamento sobre as hepatites B e C. No Estado, 327 municípios aderiram às ações propostas pelo Programa Estadual de Hepatites Virais de São Paulo (PEHV-SP), que neste ano dará prioridade às pessoas com mais de 40 anos.
Segundo o PEHV-SP, “o grande desafio, principalmente nessa população, é o diagnóstico da doença. Por ser uma doença de longa evolução e que, geralmente, não apresenta sintomas, essas pessoas podem ter se contaminado no passado e não saber que têm o vírus.” A preocupação da gestão é que a infecção pode evoluir para formas mais graves como a cirrose ou o câncer hepático. “Por isso a recomendação de realização do teste para hepatite C pelo menos uma vez na vida, com o objetivo de diagnosticar e tratar o mais precocemente.”
O Ministério da Saúde estima que 0,7% da população, entre 15 e 69 anos, no Brasil, teve contato com o vírus da hepatite C. Isso corresponde a aproximadamente 1 milhão de pessoas. Estima-se que cerca 700.000 pessoas tenham a doença e necessitam de acompanhamento e tratamento.
Assim, no período de 16 a 31 de julho de 2018, 327 municípios do Estado vão intensificar o acesso à testagem, cujo objetivo também é divulgar o tema à população em geral. Já no dia 16 de julho, das 10h às 15h, a Casa das Rosas abre suas portas para iniciar a intensificação no Estado de São Paulo, oferecendo aconselhamento, teste rápido para hepatite C e atividades de prevenção e esclarecimentos à população. O evento é organizado pelo PEHV-SP em parceria com o Programa Estadual de IST/Aids (PE-IST/AIDS-SP) e apoio da Secretaria de Estado da Cultura.
No dia 24 de julho, o Centro de Convenções Rebouças recebe a “Jornada do Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais B e C”, evento alusivo ao Dia Mundial de luta contra as Hepatites. O evento reunirá cerca de 200 profissionais das áreas clínica e de saúde pública para um amplo debate sobre as questões envolvidas em assistência prevenção e vigilância epidemiológica das hepatites.
Finalmente, no dia 31 de julho, o Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo do Estado, oferecerá teste rápido para hepatite C, aconselhamento, atividades de prevenção e esclarecimentos aos funcionários do palácio. Organizado pelo PEHV-SP em parceria com o PE-IST/AIDS-SP, o evento tem apoio dos departamentos Médico e de Recursos Humanos do Palácio.

Yellow July: SP reinforces actions on prevention, diagnosis and awareness of Hepatitis

Even the bill has not been voted at the Federal Senate and enacted by the President of Republic yet the State of São Paulo will intensify the actions on prevention, testing and awareness of hepatitis B and C. In the State, 327 municipalities got engaged to the actions proposed by the State of São Paulo Programme on Viral Hepatitis (PEHV-SP), that will prioritize population 40 aged or more.
According to the PEHV-SP, “the greatest challenge, especially to this population, is diagnosing the illness. Since hepatitis C is a long-term effect disease and usually has no symptoms while in progress, those patients might had been infected in the past and ignored the fact”. The management concerns that the infection can progress to cirrhosis or liver cancer. “Thereby, it is recommended that population undergo hepatitis C test at least once in life, aiming to get diagnosis and start treatment the earliest.”
The Ministry of Health estimates that 0,7% of population aged 15-69, in Brazil, had contact with the hepatitis C virus. That means around one million people. It is estimated that about 700.000 people carry the disease and are in need of treatment and clinical follow up.
Thus, from July 16 to 31, 2018, 327 municipalities in the State will intensify the access to testing, also aiming to bring more awareness on the subject to population. On July 16, from 10 a.m. to 3 p.m., there will be an event, at Casa das Rosas, entering upon the campaign at the State of São Paulo, offering assistance, quick tests of Hepatitis C, prevention and information. The event is joint organized by PEHV-SP and the State Programme on STI/AIDS (PE-IST/AIDS-SP) and sponsored by the State Secretariat for Culture.
On July 24, the Centro de Convenções Rebouças (Rebouças Convention Center) will host the event alluding to the “World Hepatitis Day”, focused on the fight against hepatitis B and C. The event will broad together more than 200 health professionals for open debate on assistance, prevention and epidemic surveillance of hepatitis.
Finally on July 31, at Palácio dos Bandeirantes (Palace of Bandeirantes), headquarters of The State Government, there will be offered hepatitis C rapid tests and activities on awareness, prevention and health advice for the place’s staffs. Joint organized by PEHV-SP, the event will have the support of the Medical and the Human Resources departments of the Palace.

sexta-feira, 6 de julho de 2018

Anvisa aprova registro do Epclusa® no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro do Epclusa®, combinação do sofosbuvir + velpatasvir para o tratamento da hepatite C. Integrantes do movimento social de luta contra as hepatites no Brasil festejaram.
Para Carlos Varaldo, do Grupo Otimismo, no Rio de Janeiro, “agora todos os quatro medicamentos mais modernos que existem no mundo estão registrados no Brasil e certamente que no dia mundial da hepatite, no final de julho, o Ministério da Saúde estará anunciando um novo protocolo de tratamento”.
Na mesma direção foi a manifestação de Jeová Pessin Fragoso, do Grupo Esperança, na Baixada Santista, litoral de São Paulo. Ele torce para que o medicamento seja brevemente incorporado ao Protocolo Clínico e de Diretrizes Terapêuticas do Ministério da Saúde - PCDT “e que a aquisição dos mesmos seja célere para que chegue na dispensação farmacêutica do componente especializado (que rogamos para que logo seja estratégico) dos estados e municípios, consequentemente nas mãos dos pacientes”.
Dificilmente o medicamento seja incorporado ainda neste ano. Primeiro, porque o PCDT 2018 está em vigência desde março, antes de Ricardo Barros deixar a pasta, para cumprir uma promessa de 2017. Recentemente, o Ministério da Saúde respondeu a ofício do Foaesp sobre a aquisição dos medicamentos incorporados ao PCDT de 2018, que por lei devem ser adquiridos e sua distribuição iniciada a partir de 180 dias da publicação do PCDT.

National Prosecutor's Office determines the Union provide drugs on the treatment of hepatitis C to SP

The decision was set in consequence of a collective action filled after a legal representation of the State of São Paulo Forum...